​Últimas Notícias

A primeira edição do Roteiro Geração Madeira, iniciativa da deputada ao Parlamento Europeu Sara Cerdas, decorreu, esta sexta feira, em Câmara de Lobos, e contou com a presença do coordenador político do Partido Socialista, Paulo Cafôfo, com os deputados da Assembleia Regional da Madeira, Elisa Seixas, Sílvia Silva e Luísa Paolinelli, e com o presidente do Partido Socialista Madeira, Emanuel Câmara.



“Hoje efetiva-se aqui em Câmara de Lobos aquela que foi a principal bandeira da campanha ao Parlamento Europeu. O Roteiro Geração Madeira é um projeto de cidadania, de democracia participativa. Pretendemos visitar os 11 concelhos ao longo do ano. Teremos eventos, onde iremos discutir com os madeirenses e porto-santenses, as mais diversas temáticas europeias. O principal objetivo do Roteiro é envolver os madeirenses e porto-santenses na agenda europeia e no processo de decisão europeu”, referiu Sara Cerdas aquando do lançamento da primeira edição do Roteiro Geração Madeira.


A Eurodeputada Socialista assumiu que quer recolher no terreno os contributos de todos e considera que “esta será uma estratégia para também combatermos a abstenção. As pessoas por vezes sentem-se distantes do projeto europeu, mas esquecem-se que são parte integrante desse projeto, e que todas as decisões que tomamos em Bruxelas afetam as suas vidas. Teremos uma planificação anual e dinâmica que permitirá cobrir todos os concelhos e também todas as áreas de trabalho do Parlamento Europeu que digam respeito diretamente às regiões ultraperiféricas.”


A iniciativa em Câmara de Lobos dividiu-se em dois momentos: um almoço de trabalho com pescadores, seguida de uma reunião com alguns armadores de diferentes embarcações. Nos dois momentos Sara Cerdas pretendeu averiguar de que forma o Parlamento Europeu pode ter uma ação efetiva no desenvolvimento da atividade piscatória. “Pretendemos discutir temáticas que trabalhamos no Parlamento Europeu e relacionar com as temáticas regionais, de forma a compreender as reais preocupações e problemas que os pescadores e armadores enfrentam. O objetivo é levarmos até Bruxelas as reivindicações e contributos, no sentido de legislarmos em prol de melhores condições de trabalho, neste caso para a classe piscatória”.


Os principais problemas apontados pelos pescadores e armadores consistiram na complexidade do acesso aos fundos europeus; nas questões relacionadas com a renovação da frota pesqueira e na atribuição de licenças e cotas de pesca. A falta de mão de obra foi um dos outros problemas apontados nestas reuniões, sendo que um dos participantes referiu mesmo que “Daqui a 5 anos a pesca morrerá. Não existem novos pescadores e não existe investimento em novos pescadores, pois não se pensa num plano a longo prazo.”


Este encontro serviu ainda para Sara Cerdas elucidar sobre a importância de uma contínua aposta na sustentabilidade e conservação dos recursos biológicos e marinhos, de maneira a assegurar mares seguros, limpos e geridos de forma sustentável. “A sustentabilidade é sem dúvida uma bandeira do nosso mandato. Para o novo quadro financeiro 21-27 a Comissão Europeia quer continuar a apostar na sustentabilidade e conservação dos recursos biológicos e marinhos; contribuir para a segurança alimentar da UE através da aquicultura competitiva e saudável; permitir uma economia azul sustentável e reforçar ainda a governação internacional dos oceanos.”


A Eurodeputada Socialista Madeirense comprometeu-se a trabalhar nas próximas propostas legislativas do Parlamento Europeu, e apresentar diretamente à Comissão Europeia, os contributos recolhidos nesta iniciativa.

Por seu lado, Paulo Cafôfo referiu que o objetivo destas iniciativas é estar em permanente contacto com a sociedade civil e que “não vale estar com as instituições e pessoas só quando queremos ganhar eleições, há que fazer todo um trabalho de consolidação ao longo do mandato”. O coordenador político do Partido Socialista da Madeira reconheceu ainda que “existem problemas graves no setor e que o Partido Socialista pode fazer a diferença nos diferentes palcos em que está inserido, quer seja no Parlamento Regional, Nacional e Europeu”.


O Presidente do Partido Socialista Madeira, Emanuel Câmara defendeu que o “Partido Socialista conseguiu ter representantes nos diferentes Parlamentos e que a partir de agora o PS pode demonstrar a sua força e demonstrar os compromissos que assumiu com as populações que os elegeu e concertar posições.”


O Roteiro Geração Madeira visa envolver os madeirenses e porto-santenses na agenda europeia e no processo de decisão europeu, através da recolha dos seus contributos no terreno.

36 visualizações0 comentário

O primeiro Roteiro Geração Madeira já tem data agendada para o próximo dia 8 de novembro e decorrerá em Câmara de Lobos, focado na temática das Pescas.



O que é o Roteiro Geração Madeira?


O Roteiro Geração Madeira é uma iniciativa da Deputada ao Parlamento Europeu Sara Cerdas, uma bandeira da sua campanha e do seu mandato que agora dá os primeiros passos. O objetivo do Roteiro consiste em ouvir e receber no terreno as preocupações e contributos da população madeirense. Terá ações e iniciativas em todos os concelhos da Região Autónoma da Madeira, durante os 5 anos de mandato, no sentido de aprofundar um trabalho de proximidade e criar sinergias com a sociedade civil, as instituições sociais, empresariais e desportivas.

Sara Cerdas acredita que o Roteiro Geração Madeira será “uma mais valia para aumentar proximidade entre o projeto europeu e os madeirenses. Não podemos ficar presos ao que se passa em Bruxelas e Estrasburgo, no Parlamento Europeu. Precisamos de estar em contacto permanente com as pessoas e com as suas necessidades. Só através de uma política de proximidade podemos fazer a diferença”.


Um Roteiro Participativo


No site da eurodeputada Sara Cerdas, em www.saracerdas.pt, poderá inclusive fazer sugestões sobre onde quer que se realizem os próximos Roteiros Geração Madeira. O intuito passa por aproximar a sociedade civil às iniciativas da eurodeputada e desenvolver projetos de democracia participativa e cidadania.

Para Sara Cerdas “encontramos assim uma forma de envolver a sociedade civil; não queremos que sejam passivos, queremos que também se envolvam neste projeto que é de todos e a pensar em todos.“

Durante a inauguração do Gabinete da Europa, em Machico, Sara Cerdas já tinha anunciado que para este mandato 3 meios serão utilizados para aproximar os trabalhos no Parlamento Europeu à Madeira e Porto Santo: a comunicação (através do website, newsletter e redes sociais), o Roteiro Geração Madeira e o Gabinete da Europa em Machico.


Temática em debate: Pescas


Neste primeiro Roteiro, focado nas Pescas, Sara Cerdas irá reunir com pescadores e armadores em Câmara de Lobos e compreender quais as principais dificuldades que enfrentam, seja na renovação de frotas, nas remunerações, licenças ou seguros, ou até mesmo o efeito das alterações climáticas nos seus trabalhos. “O que pretendemos é estar atualizados em relação às suas reais necessidades, que nunca permanecem constante”.

A frota da Região Autónoma da Madeira é composta por um grande número de embarcações já envelhecidas, que em grande parte não apresentam condições de segurança adequadas. Esta situação foi constatada por uma delegação da Comissão de Pescas do Parlamento Europeu que esteve Região Autónoma da Madeira entre 22 e 24 de maio de 2017. Esta visita ocorreu no período em que foi aprovado pela Comissão das Pescas do Parlamento Europeu o relatório que defende a criação de um fundo específico para a renovação das frotas de pesca das RUP desde que estas não se traduzam no aumento da capacidade de pesca, pondo em causa a sustentabilidade desta atividade.


A eurodeputada socialista estará atenta à atribuição de fundos neste sector, referindo ainda que irá desempenhar um trabalho articulado e de cooperação com os restantes deputados das Regiões Ultraperiféricas. “O nosso foco é trazer as contribuições e reivindicações da sociedade civil

para os documentos legislativos que são produzidos no Parlamento Europeu, no sentido de contribuir para a melhoria das condições de vida e de trabalho das nossas populações, neste caso em específico, melhorar as condições relacionadas com a atividade piscatória.”

4 visualizações0 comentário



29 visualizações0 comentário