Horizonte Europa deverá ser potenciado, alerta Sara Cerdas

Sara Cerdas defendeu em plenário, no Parlamento Europeu em Estrasburgo, que “os Estados-Membros devem aproveitar os instrumentos da União Europeia, para a investigação e inovação, de modo a dotar os alunos e o corpo docente de competências que estejam adaptadas às reais necessidades do mundo laboral”.

A intervenção sucedeu no seguimento do último Roteiro Geração Madeira, na Ribeira Brava, onde constatou que as empresas na área da investigação e tecnologia deparam-se com desafios na capacitação e formação de recursos humanos, uma desvantagem que assumem ser corrente na região e que está presente no próprio sistema de ensino, que não dota os alunos de instrumentos para dar resposta às necessidades do mercado atual. “Tive recentemente a oportunidade de reunir com empresas ligadas à área da investigação e inovação da Madeira, uma região ultraperiférica, que diziam justamente que “as necessidades de hoje em dia, não são as mesmas do passado”, referiu.


A eurodeputada socialista demonstrou o seu ponto de vista em relação ao futuro crescimento e prosperidade da Europa para continuar a ser um líder no domínio da investigação e inovação, e reforçou a importância do programa Horizonte Europa como um meio para atingir esse objetivo, defendendo “que o programa Horizonte Europa seja usado e potenciado por parte dos Estados-Membros de forma a apostar numa verdadeira transformação curricular e que se traduza em investigação pioneira e de excelência”.


O Horizonte Europa é o futuro programa-quadro de investigação e inovação da União Europeia para o período de 2021-2027, que integra o Quadro financeiro plurianual, atualmente em debate e negociação no Parlamento Europeu. “Estamos de momento a trabalhar no novo programa para a investigação e desenvolvimento, o Horizonte Europa.


Este programa irá formar os nossos jovens e dotá-los de competências para as mais diferentes áreas profissionais e a investigação. Contamos que essas competências sejam transmitidas por parte do sistema de ensino”, referiu.

Segundo a proposta da Comissão Europeia, o programa Horizonte Europa visa reforçar os setores científico e tecnológico da UE, a fim de fazer face aos grandes desafios globais. Deverá criar até 100 mil postos de trabalho nestas áreas, e disponibilizará no orçamento um aumento de 50% em relação ao anterior programa, o Horizonte 2020.