Sara Cerdas considera Gabinete de Apoio ao Idoso do Porto Moniz “exemplo a nível europeu”

Sara Cerdas promoveu hoje, no concelho do Porto Moniz, a 8.ª edição do Roteiro Geração Madeira, focado nas políticas ao nível do envelhecimento ativo e saudável.

“A Câmara Municipal do Porto Moniz fez algo único e é um exemplo de boas práticas a nível europeu. Através do Gabinete de Apoio ao Idoso apostou nas pessoas, nos seus idosos, e decidiu proporcionar-lhes melhores condições de vida, carinho e atenção, com atividades que promovem o seu bem-estar físico e mental, privilegiando o que deve ser as boas práticas e as políticas de envelhecimento ativo e saudável.”


A eurodeputada defendeu ainda, durante a iniciativa, mais apoios europeus para as políticas de envelhecimento ativo. “Num concelho marcado por uma demografia muito envelhecida e que refletem cada vez mais um problema na União Europeia, estas são praticas que devem ser replicadas e que devem ter um apoio especial das instituições europeias. É importante que seja canalizado financiamento europeu, através do Fundo Social Europeu, para que chegue a quem mais precisa, em especial aos idosos.”


Sara Cerdas aponta que o legado dos valores do PS estão bem representados nas Câmaras onde governa na região. “O que o Porto Moniz tem feito, e muito bem, através de Emanuel Câmara e da sua equipa, é mostrar os valores e as prioridades do Partido Socialista nos locais onde governa, e apostar em que lhes deu e muito lhe dá, os nossos pais e avós e apresenta políticas a pensar nas pessoas.”


Nesta edição o roteiro passou pela freguesia do Porto Moniz e pelo Seixal para presenciar no terreno a atividade física promovida pelo Gabinete de Apoio ao Idoso do Porto Moniz. A eurodeputada reuniu-se com a equipa do Gabinete, com o Presidente da Câmara Municipal do Porto Moniz, Emanuel Câmara, com o deputado à Assembleia da República, Olavo Câmara, e com o deputado à Assembleia Regional, Beto Mendes.

O Roteiro Geração Madeira, iniciativa da Deputada ao Parlamento Europeu Sara Cerdas, visa aprofundar um trabalho de proximidade, identificar as dificuldades no terreno e levá-las às instâncias europeias e decisores políticos aos mais diversos níveis: local, regional, nacional e europeu.