Sara Cerdas defende apoios para a transformação sustentável dos transportes públicos

Sara Cerdas questionou a Comissão Europeia sobre as medidas e apoios para modernizar e transformar o setor dos transportes públicos, em consonância com os objetivos estabelecidos pela União Europeia em termos de sustentabilidade.

A eurodeputada do PS alerta que “em muitas regiões da União Europeia os transportes públicos encontram-se envelhecidos e consequentemente constituem uma fonte de poluição sonora e atmosférica, contribuindo para um nível de qualidade de vida menos saudável das populações”.

Considerando a necessidade de apoiar a transição para uma mobilidade mais sustentável, mais eficiente e mais segura e o compromisso assumido pela União Europeia em termos de sustentabilidade, entre eles a redução de pelo menos 55% das emissões de gases com efeito de estufa até 2030, em comparação com os valores de 1990. Na missiva enviada a eurodeputada inquire sobre a estratégia a curto prazo para a substituição ou transformação dos transportes públicos.

Ainda em janeiro, Sara Cerdas apelou, durante um debate em plenário sobre a rede transeuropeia de transportes (RTE-T), no Parlamento Europeu, para a importância dos Estados-Membros terem uma rede comum de transportes bem desenvolvida, que tenha em atenção a acessibilidade territorial em toda a União Europeia, em particular nas regiões periféricas, insulares e ultraperiféricas.


Por conseguinte, questiona como poderá a União Europeia garantir a coesão da mobilidade nas diferentes regiões, sem comprometer as metas estabelecidas pelo Pacto Ecológico Europeu.


Os transportes são responsáveis por mais de um quarto das emissões totais de gases com efeito de estufa da UE. No setor dos transportes, nomeadamente os automóveis, as furgonetas, os camiões e os autocarros produzem mais de 70% das emissões globais de gases com efeito de estufa.