Sara Cerdas defende investimento em emprego no relatório sobre economia azul sustentável

Sara Cerdas é relatora pelo Grupo dos Socialistas e Democratas do Parlamento Europeu (S&D) do parecer da Comissão de Transportes e Turismo (TRAN) sobre o relatório “Rumo a uma economia azul sustentável na UE: o papel dos setores da pesca e da aquicultura”, aprovado ontem em sede de Comissão.

A eurodeputada do PS destaca neste relatório o papel vital que o setor da economia azul desempenha na prosperidade das regiões ultraperiféricas e a necessidade de incentivar a criação de mais ‘empregos azuis’. Os compromissos alcançados integram a proteção da biodiversidade, a promoção de energias renováveis, em linha com os objetivos climáticos definidos, bem como a renovação da frota de pesca tradicional e artesanal e a importância dos portos para a conectividade e a economia destas regiões que, devido à sua insularidade, estão especialmente dependentes destas atividades.


Sobre a aposta em mais empregos no setor da economia azul, Sara Cerdas realça que o aumento das oportunidades de emprego nos setores de atividade ligados aos mares e aos oceanos, incluindo o próprio turismo, deve ser alavancado. “As nossas regiões ultraperiféricas são locais privilegiados para auferirem este investimento, na qualificação e requalificação de profissionais, com potencial incontornável para aumentar o emprego e as oportunidades, em especial entre os mais jovens.”


Sara Cerdas, em conjunto com os restantes relatores, exorta ainda a Comissão Europeia a criar um "POSEI Transportes" para responder de forma mais direta às necessidades das regiões insulares e ultraperiféricas e apoiar na exploração de algumas rotas comerciais para as mesmas, perante a importância e o potencial que a economia azul constitui para as regiões ultraperiféricas, nomeadamente no setor do Turismo, bem como na coesão territorial e sua autossuficiência.


Os membros da Comissão de Transportes e Turismo (TRAN) aprovaram na noite passada o parecer “Rumo a uma economia azul sustentável na UE: o papel dos sectores da pesca e da aquicultura”, que avança agora para consideração no relatório final na Comissão de Pescas, contribuindo com a sua opinião no que diz respeito à ligação aos transportes e turismo, antes deste ir por fim a plenário.