Sara Cerdas defende priorização na atribuição de vacinas COVID-19

A eurodeputada Sara Cerdas questionou esta tarde a Comissão Europeia sobre como será garantida a segurança da vacina COVID-19 para os diferentes grupos de risco e que prioridades serão definidas para a sua distribuição.

Durante a intervenção, Sara Cerdas inquiriu a Comissão especificamente sobre “como estão os grupos de risco a ser considerados nos ensaios clínicos e como é garantida a segurança destes? Após ser descoberta a vacina, como será realizada a sua priorização?”. Sara Cerdas tentou ainda compreender se a Comissão está a trabalhar com os Estados-Membros nesse sentido, nomeadamente se haverá um quadro de priorização da União Europeia ou apenas uma recomendação aos Estados-Membros.


A questão surgiu durante a Comissão ENVI, que lida com os assuntos da saúde, numa troca de pontos de vista com a Comissão Europeia sobre a estratégia de vacinação da União Europeia, incluindo o ponto de situação sobre o Acordo de Compra Antecipada de Vacinas.


Sandra Gallina, em representação da Comissão, referiu que a vacina será distribuída proporcionalmente pelos cidadãos e que serão priorizados os profissionais de saúde e as pessoas com mais de 65 anos de idade, mas que esta decisão será da responsabilidade de cada Estado-Membro.


Sara Cerdas explica que a sua intervenção foi no sentido de compreender se a Comissão Europeia está a acompanhar esta temática que considera ser a base para uma boa e correta definição da estratégia na atribuição da vacina.