Sara Cerdas nomeada para acompanhar relatório sobre escassez de medicamentos na UE

Sara Cerdas foi indicada pelo grupo socialista no Parlamento Europeu para acompanhar o relatório sobre escassez de medicamentos na União Europeia, no âmbito da Comissão de Transportes, onde serão definidas diretrizes sobre como lidar com este problema emergente.

A eurodeputada está comprometida em garantir que o relatório salvaguarda os interesses das regiões ultraperiféricas e dos países que estão fora da plataforma continental, particularmente na igualdade ao acesso e distribuição de medicamentos.


No que compete ao setor dos transportes, considera que este relatório deve priorizar o “desenvolvimento de novos mecanismos que garantam o transporte rápido e seguro de medicamentos”. “Esta crise demonstrou a importância de desenvolver um plano de contingência que garanta o transporte de medicamentos sempre que o setor de transportes seja afetado, incluindo o reforço dos corredores verdes nestas situações.”


A eurodeputada, que também é presidente do grupo de trabalho do Parlamento Europeu em Saúde, considera que “a escassez de medicamentos tem sido um problema crescente na União Europeia. A crise do surto de COVID-19 trouxe à tona o problema da escassez de medicamentos, colocando em risco a continuidade do fornecimento de fármacos essenciais para a gestão da saúde dos utentes, assim como deixou em cima da mesa a dimensão geopolítica destas carências, ou seja, a dependência de outros países terceiros, para a produção de muitos princípios ativos e medicamentos. A disponibilidade e o acesso a novos medicamentos, que muito frequentemente acarretam elevados encargos para o doente e para os sistemas de saúde, têm sido um dos tópicos centrais nos debates políticos.”


Julga, por isso, “prioritário desenvolver um acordo com países terceiros produtores de medicamentos, para garantir o transporte de medicamentos, no sentido de superar quaisquer restrições que possam ocorrer, como no caso da pandemia de COVID-19”. Relembra que os medicamentos comercializados na União Europeia são de elevada qualidade e que o setor dos transportes é essencial para manter os padrões europeus em toda a União.


Sara Cerdas insta ainda à Comissão Europeia que coordene com os Estados-Membros uma estratégia de cooperação, a fim de melhorar a eficiência da cadeia de distribuição e estabelecer prioridades neste âmbito.