Sara Cerdas pede à Comissão Europeia estratégia para auxiliar as RUPs no pós-crise COVID-19

A Eurodeputada Socialista enviou hoje, à Presidente à Comissão Europeia, uma missiva a alertar para a necessidade de se desenvolver uma estratégia específica e concertada para auxiliar as Regiões Ultraperiféricas a enfrentar a crise que se espera depois da pandemia COVID-19.


A eurodeputada afirma que “é mais do que visível que os impactos desta pandemia irão provocar uma crise económica à escala mundial, e é esperado que as Regiões Ultraperiféricas enfrentem graves consequências. É preciso garantir que a União Europeia não se esquece das Regiões Ultraperiféricas”.


Na missiva, Sara Cerdas alerta para o facto de as Regiões Ultraperiféricas terem “importantes características socioeconómicas (desemprego jovem, pobreza) que deverão ser alvo de uma atenção imediata durante este início de pandemia, para minimizar as iniquidades existentes nestas regiões e que poderão ser aumentadas e agravadas”. A socialista acrescenta que “é preciso uma especial atenção aos diferentes setores, nomeadamente na pesca e agricultura com o armazenamento e escoamento dos produtos e proteção das empresas e trabalhadores; uma atenção ao turismo que representa um quarto da nossa economia regional, igualmente com a proteção dos trabalhadores e empresas e garantindo a retoma da atividade com todas as medidas de segurança. É preciso salvaguardar postos de trabalho e minimizar os impactos económicos nas famílias”.


Neste sentido, solicitou à Comissão Europeia a criação de “medidas de discriminação positivas a serem aplicadas nas Regiões Ultraperiféricas da União Europeia, e de mecanismos de incentivo para a recuperação económica destas regiões” para enfrentar as consequências da crise à COVID-19.


Sara Cerdas defende que “neste momento é preciso demonstrar às pessoas que o projeto europeu funciona e que as pessoas podem acreditar no mesmo. É por isso imperativo salvaguardar postos de trabalho e minimizar os impactos económicos nas famílias”.