Sara Cerdas quer ano Europeu da Juventude em 2022 inclusivo

Sara Cerdas aponta que o Ano Europeu da Juventude em 2022 não pode esquecer a integração dos jovens das regiões ultraperiféricas e deve dar especial atenção às suas necessidades, considerando que estão deslocados da plataforma continental e, em consequência, têm custos adicionais de deslocação, nomeadamente para integrarem iniciativas, conferências e eventos.

O lançamento do Ano Europeu da Juventude 2022 esteve esta semana em debate no Parlamento Europeu, onde foi discutido o resultado do último inquérito do Eurobarómetro aos jovens, publicado em setembro, que revela as suas principais prioridades: o combate à pobreza e às desigualdades sociais (43%), o combate às alterações climáticas e a proteção do ambiente (39%) e a criação de emprego (37%).


A eurodeputada do PS destaca que “deve ser dada especial atenção aos jovens provenientes das regiões ultraperiféricas, que muitas vezes são afetados de forma desigual, seja nos custos das viagens, na procura de casa ou no acesso a variadas ações educativas, mais presentes nas áreas urbanas. A juventude representa o futuro do projeto europeu e, por tal, devemos garantir a livre circulação potenciadora do aumento de conhecimentos e da partilha de culturas. Devemos fazê-lo sem deixar nenhum jovem para trás”.


Sara Cerdas aponta ainda a importância de reduzir as barreiras à educação no espaço europeu e a importância de banir os estágios não remunerados e a precariedade. “Na criação de um verdadeiro Espaço Europeu da Educação, hoje vemos que os estudos no estrangeiro são cada vez mais comuns, facilitados pelo programa Erasmus e, consequentemente, existe a necessidade de garantirmos o reconhecimento mútuo e automático de diplomas, qualificações e períodos de aprendizagem. Devemos também banir a prática de estágios não remunerados, que coloca os jovens em situações precárias e afeta de forma desigual aqueles provenientes de grupos sociais mais vulneráveis.”


A 15 de setembro de 2021, a Presidente da Comissão Europeia Ursula von der Leyen anunciou, no discurso sobre o Estado da União, que 2022 seria o Ano Europeu da Juventude. O Ano Europeu da Juventude terá conferências e eventos, bem como campanhas de informação e promoção que visam envolver os jovens nas políticas e prioridades europeias.