Sara Cerdas quer estratégia e investimento para alternativas ao plástico


Os plásticos continuam a ser um problema crescente que assola a União Europeia e afeta, em consequência, o meio ambiente, a saúde e o bem estar de todos os cidadãos.


A eurodeputada do PS para além de alertar para a importância de aplicar a Estratégia Europeia para o Plástico, questiona a Comissão Europeia sobre quais os incentivos que serão disponibilizadas para aumentar a investigação de alternativas ao plástico, para a consecução dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para 2030 das Nações Unidas e do Pacto Ecológico Europeu.


“As instituições europeias devem concentrar esforços, em conjunto com os Estados-Membros, para criar sociedades livres de plástico e incentivar a recusa do uso de plástico antes do seu uso. No entanto, para que tal aconteça, precisamos que os cidadãos tenham ao seu dispor alternativas e que estas sejam acessíveis, para que possam optar fazer escolhas mais sustentáveis”. Reconhece que “apenas atingiremos os objetivos se houver uma aposta na investigação e no desenvolvimento de novos materiais mais sustentáveis que possam substituir o uso do plástico” e que tal passa por “mobilizar o setor privado, juntamente com as autoridades nacionais e regionais, e promover junto dos cidadão decisões mais conscientes".


Sara Cerdas considera ainda que um dos desafios será alinhar a Estratégia Industrial para a Europa com a Estratégia Europeia para o Plástico, mas que a recuperação deve passar por aplicar os princípios do Pacto Ecológico Europeu e reduzir o uso dos plásticos. “O problema dos plásticos mantém-se atual e não pode ser descuidado. Sem ação, os resíduos de plástico e lixo marinho vão continuar presentes, afetando consequentemente a saúde e o bem estar das populações, bem como o ambiente e a biodiversidade que nele está assente”.


A UE utiliza anualmente mais de 50 milhões de toneladas de plástico. Mais de 25 milhões de toneladas de resíduos plásticos são recolhidas todos os anos, mas menos de um terço é reciclada. A primeira grande Estratégia Europeia sobre Plásticos foi adotada a 16 de janeiro de 2018 pela Comissão Europeia. Faz parte da transição da Europa para uma ampla economia circular e visa contribuir para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, os compromissos climáticos globais e os objetivos da política industrial da União Europeia.