Sara Cerdas quer mais Saúde em Todas as Políticas na União Europeia

Sara Cerdas apelou esta manhã a uma visão mais holística das políticas em saúde na União Europeia durante uma audição ao Ministro da Saúde da Eslovénia, Janez Poklukar, em representação da Presidência Eslovena do Conselho da UE, que decorreu na Comissão de Saúde Pública, Segurança Alimentar e Ambiente (ENVI) do Parlamento Europeu.


Após a apresentação das prioridades da Presidência Eslovena para os próximos 6 meses, no âmbito da saúde, Sara Cerdas reiterou que a União Europeia “precisa de mudar” e que “a resposta pode ser alcançada através de uma abordagem de Saúde em Todas as Políticas a nível da UE”.


A eurodeputada do PS, que defende mais coordenação com os Estados-Membros em matéria de saúde pública e políticas que visem a implementação de uma estratégia clara e coordenada, questionou o Ministro da Saúde Esloveno como pretende garantir consenso entre os Estados-Membros e fazer “pleno uso do artigo 168.º dos Tratados da União, no qual a proteção da saúde pública é uma competência partilhada entre os Estados-Membros e a União”.


“Atualmente estamos a discutir o pacote legislativo de medidas que visam a preparação e a resposta a futuras crises em saúde e em breve começaremos a negociar com o Conselho. Urge nestas negociações uma visão de Saúde em Todas as Políticas, e a presidência Eslovena deverá potenciar o diálogo com vista a um consenso entre os Estados-Membros, porque é cada vez mais evidente que a saúde vai muito mais além da prestação de cuidados de saúde e da doença e que precisamos de medidas claras para combater futuras pandemias como União.”


Janez Poklukar destacou na sua apresentação o bom trabalho iniciado pela Presidência Portuguesa na construção de uma União Europeia para a saúde, nos últimos 6 meses, e mostrou compromisso da atual Presidência para a melhoria da resiliência dos sistemas de saúde e maior resposta a futuras ameaças pandémicas através de um plano de ação ambicioso.


Sara Cerdas é negociadora do pacote legislativo que visa melhorar a preparação na UE para futuras ameaças transfronteiriças graves em saúde, atualmente em discussão. Anteriormente, a eurodeputada negociou o programa europeu para a saúde, EU4Health, em vigor até 2027.