Sara Cerdas questiona Presidência do Conselho Europeu

Sara Cerdas questionou esta tarde, em representação do Grupo S&D (socialistas e democratas), o ministro da Saúde da Croácia Milan Kujundžić, sobre as prioridades da Presidência Croata do Conselho Europeu para os próximos 6 meses em matéria de saúde, durante Comissão do Ambiente, da Saúde Pública e da Segurança Alimentar (ENVI).


A eurodeputada questionou o Conselho especificamente sobre quais as estratégias que a presidência croata pretende desenvolver para melhorar a literacia em saúde, manifestando a sua preocupação com este tema. “Atualmente, vivemos na era da informação digital. No entanto, é inegável a quantidade de informações erradas e notícias falsas, especialmente na área da saúde. Atualmente, é muito difícil para os cidadãos entender o que é baseado em evidências ou o que é baseado em opiniões. Há um longo caminho a percorrer para a promoção da educação em saúde e a adoção de estilos de vida mais saudáveis.”

A respeito da resistência antimicrobiana, que atinge de forma fatal todos os anos 25.000 de doentes, e que representa custos adicionais de 1,5 mil milhões de euros devido a microrganismos multirresistentes, Sara Cerdas questionou qual é a estratégia da presidência para enfrentar esta ameaça global”.


A rotulagem de alimentos, nomeadamente a necessidade de uma rotulagem uniforme de embalagens em todos os Estados-Membros, que dê informação percetível sobre os valores nutricionais, foi outro tema em cima da mesa. A eurodeputada socialista questionou também quais as estratégias para a melhoria da vida dos cidadãos europeus e os seus determinantes em saúde, como a qualidade do ar, redução do uso de produtos químicos nocivos e o acesso universal à saúde.


Na sua intervenção, Sara Cerdas defendeu uma “abordagem intersectorial das políticas públicas” e um “trabalho de cooperação para melhorar os determinantes sociais em saúde, como emprego, habitação, segurança e proteção social”, uma vez que a saúde é um conceito transversal, tendo questionado Milan Kujundžić sobre como planeia trabalhar em conjunto com os restantes ministros croatas, para promover e defender a Saúde em todas as políticas.


No momento de responder às questões colocadas pelos representantes de cada grupo político, o Ministro da Saúde da Croácia, Milan Kujundžić, respondeu à eurodeputada enunciando que tem conhecimento dos tratamentos onerosos no âmbito da resistência aos antimicrobianos, que provocam frequentemente a morte, uma batalha que assume ser da Presidência. O ministro afirmou que irá levar a cabo ações de consciencialização, e agir em conjunto com a Alemanha, que irá assumir a próxima presidência, para regulamentar a utilização de antibióticos das substâncias antibacterianas. Milan Kujundžić reconhece que não será possível resolver todos os problemas da saúde em apenas 6 meses, mas compromete-se a fazer esforços no sentido de desenvolver medidas estratégias que beneficiem a curto e a longo prazo a saúde dos cidadãos europeus.