Sara Cerdas reforça que fundos comunitários para o turismo “têm de chegar a todos”

Esta manhã, na Comissão de Transportes e Turismo (TRAN) do Parlamento Europeu, Sara Cerdas apontou que os fundos comunitários têm de chegar a todos, em especial às micro e às pequenas e médias empresas, uma vez que serão decisivos para a recuperação do setor e para um turismo adaptado aos novos desafios ambientais, sociais e económicos.


Os deputados membros desta comissão discutiram o financiamento da União Europeia disponível para o setor do turismo, no âmbito do Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027 e do “Next Generation EU'', nomeadamente a necessidade, acessibilidade e execução dos fundos da UE.


Apesar de lamentar a não existência de um programa específico para o turismo ao nível da UE, a eurodeputada do PS saúda os diferentes fundos disponíveis, em especial os estruturais, que sofreram um aumento considerável no orçamento disponível para 2022. “Todo o financiamento disponível será decisivo para a recuperação e adaptação no setor do turismo em regiões como a Madeira, uma região ultraperiférica em que o turismo representa 25% do PIB. A nível local, estes apoios são essenciais, mas têm de chegar a todos aqueles que poderão beneficiar dos mesmos”, frisou na sua intervenção.


“O setor do turismo enfrenta desafios sem precedentes devido à recuperação da pandemia, à constante adaptação a uma realidade que se altera diariamente e marcada pela incerteza, pela transição ambiental e digital, e pela formação e valorização dos recursos humanos. É mais que óbvio que neste sector, nada irá ou poderá ficar igual. Um turismo sustentável, do ponto de vista ambiental, social e económico requer ambição e determinação de todos os agentes envolvidos, do nível local ao europeu.”


Sara Cerdas questionou os oradores convidados da Comissão Europeia e do Banco Europeu de Investimento, sobre como estão a monitorizar a acessibilidade aos diferentes fundos e programas, em especial pelas micro, pequenas e médias empresas. Estes garantiram que para além da comunicação e publicitação das medidas ao longo de toda a execução, que a eficácia dos fundos será avaliada com base nos resultados alcançados, nomeadamente o número de postos de trabalho criados, medidas de eficiência energética implementadas, entre outros.